Setor de Ciências Biológicas

A Ciência como a grande homenageada na solenidade de abertura da 75ª Reunião Anual da SBPC

A 75ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) começou neste domingo (23), em Curitiba com uma grande solenidade de abertura num Teatro Guaíra lotado.  A tônica da solenidade foi o retorno da Ciência ao Brasil e a necessidade de fazer dela elemento para reconstrução do nosso país, a partir da valorização dos nossos jovens cientistas.

BioNews (6)

Entre as autoridades e instituições que fizeram parte da cerimônia, o Reitor da UFPR, Prof. Ricardo Marcelo Fonseca; a Vice-reitora, Profa. Graciela Bolzón de Muniz; o Prefeito de Curitiba, Rafael Greca; Secretários do Estado do Paraná; o Presidente da SBPC, Renato Janine Ribeiro; a Ministra de Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos; a Presidente da CAPES, Mercedes Maria da Cunha Bustamante; a Presidente da Academia Brasileira de Ciências, Profa. Helena Bonciani Nader; e demais representantes das seguintes instituições: Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Fundação Araucária, Complexo Pequeno Príncipe, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O Prefeito Rafael Greca abriu as falas enaltecendo a relevância da realização do maior evento científico da América Latina para o município e recordou com orgulho grandes nomes locais de destaque nacional e mundial na Ciência, em especial o da engenheira civil Enedina Alves Marques e dos também engenheiros Antônio e André Rebouças. Valorizou o processo democrático de direito e abordou cenários sustentáveis e tecnológicos da capital do Paraná.

Na sequência, o pesquisador Vinícius Soares, Presidente da ANPG, representou os milhares de jovens cientistas de norte a sul do país que estão produzindo Ciência da mais alta qualidade. Ele recordou Florestan Fernandes, um dos intelectuais brasileiros mais influentes do século XX que, se estivesse vivo, completaria 102 anos. O sociólogo pontuava que “contra as ideias da força, a força das ideias.” “Que a Ciência seja, de fato, uma força e uma ideia que une a população brasileira”, almeja Vinicius. Ele destacou também a jovem cientista Jaqueline Góes de Jesus, que mapeou o genoma do coronavírus.

 

“Euclides da Cunha escreve no livro Os Sertões que o sertanejo é antes de tudo um forte. Nós podemos dizer que os cientistas brasileiros são, antes de tudo, fortes.” —- Vinicius Soares, Presidente da Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG).

 

Em uma breve saudação, a primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Ciências, Profa. Helena Nader reforçou ser uma alegria ver o retorno da valorização da Educação e da Ciência no Brasil. Mercedes Maria da Cunha Bustamante, representando o  MEC e a CAPES, pontuou as quase sete décadas destas duas instituições na missão de defender a Educação e a Ciência como “motores para o desenvolvimento do Brasil na construção de uma nação soberana e capaz de prover bem estar para sua população”.

“Os anos recentes nos demonstrar de forma muito contundente como direito educação pública e de qualidade com o amplo acesso a todos os segmentos da população demanda defesa constante e intransigente da mesma forma a geração de novos conhecimentos por meio da ciência deve ser defendida de discursos e ações que negam seus princípios fundamentais e tentam subtrair da sociedade os benefícios do Sistema Nacional de Ciência. Tecnologia e inovação estruturado e bem financiado.” — Mercedes Maria da Cunha Bustamante, representando o  MEC e a CAPES

 

BioNews (7)

Muito aplaudida e festejada como a primeira mulher negra e nordestina à frente do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos saudou o movimento estudantil e a Sociedade Brasileira para o Progresso como orgulho nacional por sua atuação na defesa da Ciência e da Educação em diversos momentos essenciais da história do Brasil e aproveitou a ocasião para anunciar a liberação de recursos da ordem de 3,6 bilhões de reais para a recuperação e expansão da infraestrutura de pesquisa em universidades e instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs).

 

“Historicamente a ciência brasileira sempre enfrentou períodos de grandes desafios. A SBPC esteve sempre à frente na resistência, lutando para que os tempos sombrios nunca prosperassem. Foi assim na ditadura militar e mais recentemente na pandemia, quando agiu com firmeza no combate às fake news sobre a Covid-19 e aos tratamentos sem comprovação científica promovidos por um governo negacionista. A SBPC teve também atuação vigorosa contra as várias iniciativas de cortes orçamentários, mobilizando diversos atores contra os desmontes do sistema de fomento à Ciência no país.” — Ministra Luciana Santos

 

Durante a solenidade foram realizadas homenagens a cientistas que marcaram a história do país. Entre eles, Maria da Conceição de Almeida Tavares, economista, matemática e escritora luso-brasileira, trabalhou na elaboração do Plano de Metas de Juscelino Kubitschek e atualmente é professora titular da Universidade Estadual de Campinas e professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro; Fábio de Oliveira Pedrosa, figura de destaque na UFPR, onde iniciou sua carreira em 1971 e ao longo dos anos exerceu papel ativo na formação de recursos humanos na pesquisa científica, especialmente em sua área de expertise, a fixação biológica de nitrogênio; e, in memoriam, Erney Felicio Plessmann de Camargo, que foi um médico parasitologista, reconhecido pela pesquisa de doenças negligenciadas e como um dos maiores pesquisadores em malária do mundo. Atuou como Pró-reitor de Pesquisa na Universidade de São Paulo (USP), sua alma mater, e entre outros cargos presidiu o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e, por último, a Fundação Conrado Wessel. Foi realizado também o Prêmio José Reis de de Divulgação Científica e Tecnológica, promovido pelo CNPQ. Na edição de 2023, na categoria pesquisador e cientista, o prêmio foi entregue à jornalista Sabine Righetti.

O Reitor Prof. Ricardo Marcelo Fonseca fez os agradecimentos aos envolvidos na organização e planejamento do evento, destacando o aspecto da solidariedade entre os pares, bem como o compromisso e a atenção dos parceiros institucionais, apoiadores e patrocinadores deste que é o maior evento científico da América Latina. Ele ressaltou a dedicação das pessoas que trabalharam na organização do evento de maneira contínua, por meio das várias subcomissões formadas, a citar: infraestrutura, saúde, alojamentos, comunicação, entre outras, além da SBPC Jovem e Cultural. Destacou a apresentação dos grupos artísticos da Universidade, que fazem da UFPR um palco cultural para a cidade de Curitiba, com reflexão para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, por meio de sua diversidade, afirmando que “a universidade pública brasileira é o lugar da ciência, é o lugar da reflexão, da formação, mas é também o lugar da cultura e a arte”.

 

“Aqui somos a terra de Paulo Leminski, de Helena Kolody, de Dalton Trevisan, de Sicupira, de Dirceu Krüger, de Lela, de Alex… Somos muito mais do que se viu nos últimos anos, somos um lugar também de resistência. […] Curitiba é o lugar da Ciência. É o lugar de Newton Freire-Maia, de Glaci Zancan, que presidiu a SBPC, de Metry Bacila, de Newton da Costa, de César Lattes, é o lugar do nosso emérito Fábio Pedrosa. Sobretudo Curitiba é o lugar da universidade mais antiga do Brasil, a Universidade Federal do Paraná, antes Universidade do Paraná, fundada em 1912.” — Reitor Ricardo Marcelo Fonseca

 

O Reitor informou que Curitiba será anfitriã ao longo da semana de diversos eventos nos quais os principais tomadores de decisão da política de Ciência, Tecnologia e Inovação do nosso país estarão reunidos, concomitantemente a SBPC: reunião da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), do CNPQ, entre outras. Sobre a cidade, destacou o caráter multifacetado que a permitiu abrigou importantes momentos políticos de nossa história, simbólicos e representativos ao longo das décadas, como as Diretas Já, nos anos 80, e a representatividade da OAB sobre o Estado democrática de direto, na década de 70, remetendo à resistência e luta, tendo a UFPR como cenário insubstituível deste processo.

 

“Nós estamos num momento do país em que é necessário que todos saibam que o cientista não é aquele com jaleco branco, exótico, pensando em coisas que não interessam a ninguém. Ao contrário, que a ciência é algo que tem a ver diretamente com as nossas vidas.” — Reitor Ricardo Marcelo Fonseca

 

O presidente da SBPC, Renato Janine Ribeiro, finalizou o evento reforçando a importância do resgate da ciência e da democracia. Citou questões relacionados às mudanças climáticas, ao meio ambiente, à devastação da Amazônia e ao massacre dos povos da floresta, assim como a outros pontos políticos, sociais e culturais emergentes que devem ser discutidos e refletidos com as comunidades. Lembrou aos presentes a importância da Ciência em nossa sociedade, sendo esta a responsável por, em apenas um século, dobrar nossa expectativa de vida. Em seguida reforçou o caráter dialógico e democrático da SBPC no desenvolvimento dos saberes, e acrescentou que por mais próxima que esta Sociedade seja da educação superior, em especial da pós-graduação, “como cidadãos sabemos que é na educação básica que se forma a cidadania ou se deforma para a desigualdade”. Por fim, a SBPC presenteou o Reitor Ricardo Marcelo Fonseca com uma placa de forma a celebrar a ciência e a democracia por meio da realização da 75ª Reunião Anual da SBPC na UFPR.

 

“Precisamos por fim a constante produção de pobreza, miséria e fome que é uma herança maldita da colonização da escravidão e da exploração do ser humano pelo ser humano. […] Somente quando superarmos a fome e a pobreza, o Brasil poderá realizar suas grandes potencialidades.” — Renato Janine Ribeiro, Presidente da SBPC

 

BioNews (8)

 

Além das homenagens e falas das autoridades, os presentes puderam apreciar também apresentações culturais dos grupos artísticos da UFPR: Téssera Companhia de Dança, Companhia de Teatro, Coro e Orquestra Filarmônica e Grupo de MPB.

 

Texto e imagens por Danielle Salmória (Aspec/SCB/UFPR)

Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Universidade Federal do Paraná
Setor de Ciências Biológicas
Avenida Coronel Francisco H. dos Santos, 100
Caixa Postal: 19031 - Fone: (41) 3361-1799
Centro Politécnico - Jardim das Américas
CEP: 81531-980 - Curitiba (PR), Brasil

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Ciências Biológicas
Av. Cel. Francisco H. dos Santos, 100
Caixa Postal: 19031 - Fone: (41) 3361-1799
Centro Politécnico - Jardim das Américas
CEP: 81531-980 - Curitiba (PR), Brasil

Imagem logomarca da UFPR

©2024 - Universidade Federal do Paraná - Setor de Ciências Biológicas

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR